quinta-feira, 19 de março de 2009

Bombas de Hidrogênio

Já perpetuada foi a cura
na insanidade da loucura
que culpa tem o vento
soprando seu alento
marcando a fissura
das bombas de hidrogênio

Do velho oxigenio
pro seu melhor governo
não há castigo sem culpa

Apalpa as vergonhas
liquida com os medos
espalha os segredos
das bombas de hidrogênio

Só penso no futuro
tão denso é esse escuro
na gente tem um furo
o melhor é o esquecimento

Esconde esses planos
e os panos que te escondem
foi tudo decidido
silêncio nos abrigos
foram as bombas de hidrogênio

0 comentários:

Postar um comentário