terça-feira, 2 de novembro de 2010

E já não era a hora?

Quase nunca escrevo em prosa por aqui, e menos ainda sobre política, mas não me contenho em compartilhar com todos que passam por esse Pedaço do Espaço uma sensação de "puxa, já era a hora!" que ficou em mim depois da eleição da Dilma no domingo.
Nem é a questão política, a afirmação de um governo popular e de uma sigla partidária, que me motivou a escrever aqui. Pra mim a grande vitória desse pleito democrático foi a consolidação da figura feminina, o rompimento, ainda que de maneira simbólica, dos padrões machistas e hipócritas da sociedade brasileira, que durante tantos anos engessou nossas opções de escolha em homem - branco - "dr". Independente de concordar ou não com suas idéias, não há como fechar os olhos pra esse fato: temos uma "Presidenta" em 2011, setenta e poucos anos após ser concedido o direito de voto às brasileiras (embora num primeiro momento apenas as casadas, e com a devida autorização do sr. marido, tivessem essa oportunidade). Mas tem mais: a dona Dilma ainda por cima tem toda essa ligação com os movimentos revolucionários contra a ditadura militar, foi presa, torturada, marcada na paleta como "terrorista", enfim, tudo aquilo que cansamos de ler e ouvir durante a campanha eleitoral. Mas que baita chute no saco dos generais e "simpatizantes" da ordem pelos tanques e pela mordaça. hein?! E nos machões? Nos pregadores da moral e dos bons costumes, que acham que lugar de mulher é esquentando a janta e pegando o chinelo pro maridão??? Que belo tiro de bazuca nessas instituições sociais e religiosas que insistem em discriminar as pessoas pelo gênero, pela cor, pela ideologia, pela orientação sexual e pelas idéias. Cheguei a ouvir e receber e-mails dizendo que a Dilma era gay...hehehe. Já pensou se o Michel Temer viesse à público e declarace que é homossexual? Uma mulher Presidente e um gay vice? Porra, cadê a virilidade, cadê os homens de bem, cadê a moral e os bons costumes???? rsrsrs. Brincadeira! Seria muita coisa pros nossos moralistas de cuecas. Vamos com uma facada por vez.
Antes que se perguntem eu já me atencipo: não, a Dilma não era a minha candidata preferida, achava a Marina mais "polida" pra exercer um cargo tão importante e com tantos desafios à enfrentar, além de ser contrário a muitas coisas ditas por ela (Dilma) e feitas pelo partido que representava, o que não me impediu de pensar: "puxa, já era a hora!"
Foi divulgado, desde as primeiras pesquisas de opinião que o voto masculino era, em grande maioria, pra candidaturas femininas, o que é absolutamente óbvio pra mim: por mais que diga-se que não, todo vivente prefere ser co-mandado por uma prenda cheirosa do que por um guasca fedido!
Por isso eu digo: mulheres, meninas, moças, gurias, com o perdão do trocadilho, vcs são foda!

Sorte ao Dilmão!

0 comentários:

Postar um comentário