segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Teu mapa na ponta dos dedos

Na ponta dos dedos
o mapa das delícias
da pele macia
o mapa das linhas
das curvas
do couro

Conheço os caminhos
até de olhos fechados
cada textura
cada roteiro
com a ponta dos dedos
te desenho no ar
te rabisco em mim

As marcas
não mudam de lugar
a minha trilha
descobriu caminhos
quando andava contigo
encontrando um tesouro

Um par de castanhos
me olhavam de cima
enquanto fazia
os meus entornos
ambos chegamos
no ponto
no fim
no meio
do não
e do sim

As trilhas se foram
os portais se trancaram
por dentro

Fiquei à pé
mas sei aonde ficam
os desejos e os medos

Cada detalhe
cada esquina
todas as retas
todas as vias
algo se gastou
mas não apagou
o mapa
da ponta dos dedos

0 comentários:

Postar um comentário