sábado, 26 de março de 2011

Indeletável

Sou a sombra indeletável
que vasculha teus sonhos
pode procurar
que me achas lá no fim
das memórias
Por que?
Por que eu vivo em ti
Sou indeletável, meu bem
nem é preciso tentar
inexcluível
inesquecível
por que eu sou os momentos bons
os carinhos
os colos
os dedos deslizantes
eu vivo em ti
sou indestrutível
enlouquecedor
nem tenta
por que eu vivo em ti
pode tentar
se quiseres
mas eu sou a sombra
que te beija
quando desejas
me riscar

quarta-feira, 23 de março de 2011

Don Quixote Esquizofrênico de Papel


Olha o que eu fiz
mira na minha lança
alcança o infinito, se quiser
e não quer

Prende o nariz
respira pelo olho
e me passa essa coroa de lata
que hoje eu sou o rei

hoje eu acabo com eles
não passa da próxima vez
seu moinho duma figa
ai de quem te fez

Não fujo não, seu dragão
sou de fibra e tinta
mas tenho coração
vem que tem, grandão

Aliás, falando em coração
dulcinéia, minha flor,
minha linda, meu amor...
vai ver se eu to esquina
me espera lá que eu já vou

segunda-feira, 14 de março de 2011

Trégua

A água molha
a água mata
a terra treme
a terra alaga
a gente geme
e pede trégua

O mundo não nos quer mais por aqui?
Ou nós que não queremos mais o mundo?

quinta-feira, 10 de março de 2011

A Marchinha da Arquibancada Vazia

E acabou-se o carnaval
a passarela esvaziou
deixou, na arquibancada vazia
atráz do mar das cadeiras coloridas
chorando um pierrô

A colombina que ele não viu
foi desfilar na multidão
de braços com o Arlequim
e assim foi mais um fim
do seu triste coração

A serpentina já se esgotou
e o confete desmanchou no ar
mas dizem que ele continua lá
esperando sentado
o seu amor voltar