domingo, 3 de abril de 2011

Acreditável

O Nunca, quase nunca, é nunca
O Sempre, quase sempre, nunca é sempre
Mas a gente finge que acredita neles
E ambos fingem que acreditam na gente

0 comentários:

Postar um comentário