domingo, 7 de agosto de 2011

Máquina do Tempo

Se eu tivesse uma máquina do tempo
não iria pra frente, possivelmente
voltaria
pros tempos em que a saudade
por maior que fosse
durava o instante de um abraço

E um abraço durava pra sempre
o sempre dos abraçados
que, efetivamente,
chegava a pender pro eterno
enquanto durava

Numa máquina do tempo
eu voltava
não sei bem pra quando
ou pra onde
mas voltava
e não mudava nada
nadinha
nem uma gota, nem uma palavra
só voltava
e vivia de novo

E matava a saudade
num abraço
eterno.


"Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia."
                        José Saramago

1 comentários:

Kathe disse...

Que Perfeito !
Muito Original, Muito teu mesmo.
Parabéns

Postar um comentário