domingo, 27 de novembro de 2011

Oração Aos Faróis

Farol
guiai os naufragados
extropiados à deriva
perdidos na noite nublada
clareados pela lua minguada
e com a alma encharcada
de sol


Donde brilha
tua mirada
fecho os olhos
e te sigo
sem temer
por nada

Queridos Amigos

Foi bom te encontrar
nesse canto cinza da praça
de costas pro vento
faz tanto tempo
que a gente não ria
de graça

Lembra lá das canções?
dos sonhos e do sono perdido?
lembra dos amores?
e das tentações?
das dores e do proibido?

Foi tão bom te encontrar aqui
fazia horas
que eu queria te ver
pra lembrar daquele verão
daquele vinho
de tantos amigos

E aquela madrugada então?
e da conversa fiada?
como não lembrar...

Vem aqui
vem, me abraça
só pra ver se o tempo passa
mais devagar

Foi tão bom te encontrar aqui
fazia horas
que eu queria dizer
que às vezes até esqueço
do endereço
mas sempre lembro de ti


--------------------------------------------------------------------------------------------------------
Letra à espera dos arremates finais da srta Nikita!
Dedicada aos amigos de sempre, são eles que deixam as melhores lembranças pra gente!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Endereço

Cada verso aqui contido
tem endereço certo
tem destino

Uns pra longe
outros pra perto
e todos cobertos
de desatino







terça-feira, 15 de novembro de 2011

Exatidão

Bem que eu queria
a sorte de um dia
sem tanta exatidão
sem tanta certeza
de pra onde a correnteza
leva essa embarcação


Mares turbulentos
afogam os pensamentos
em ilusão

sábado, 5 de novembro de 2011

Romanceiro

Meu corpo fez aguado no florido do teu rosto
que reponta na garoa das memórias minhas
o gosto desse sonho em chão de pasto molhado
é de um amargo doce entardecer pela coxilha

Geada de primavera dentro da tapera
que se levanta sempre que daqui te lembro
e vejo um sol poente esparramando fogo
de novo amanseando o  verso romanceiro