domingo, 28 de outubro de 2012

Bússola Madrugueira

--

Olha bem, já nem sei como me oriento
a cada trote descampado contra o vento
aumenta a ânsia de pousar no teu encosto
daqui me largo, desgarrar do abandono

Encolho o peito à procura de um abrigo
sossego o facho se me acho no perigo
praquele aperto que judia não me entrego
quando me toma te faço dona do meu verso

Mas olha bem, me fui atrás do teu abraço
talhando trilhas escondidas sobre o pasto
deixei de rastro mil migalhas madrugueiras
caso me perca sigo o rumo das estrelas

Olha bem, já nem sei como me oriento
a cada trote descampado contra o vento
aumenta a ânsia de pousar no teu encosto
daqui me largo, desgarrar do abandono

Deixa que o tempo se encarregue dos recuerdos
não me incomodo de vagar sem direção
vem na garupa a vontade do teu beijo
e o destino bordado no coração

Mas olha bem, me fui atrás do teu abraço
talhando trilhas escondidas sobre o pasto
deixei de rastro mil migalhas madrugueiras
caso me perca sigo o rumo das estrelas


Se por ventura te perderes, 
segue o rastro que o céu aponta
essa saudade que desponta do teu peito desinquieto
também desamanseia a noite e o dia
de quem fica recordando sonhos, 
remoendo num matear tristonho 
o vazio do nosso pago

No floreio de um abraço à ventania
segue firme, no teu passo camperiado
pelo costeado do rincão que nos separa,
mesmo quando esse chão se faz encruzilhada
qualquer estrada te traz com o vento 
de volta pro meu lado

Mas olha bem, me fui atrás do teu abraço
talhando trilhas escondidas sobre o pasto
deixei de rastro mil migalhas madrugueiras
caso me perca sigo o rumo das estrelas

------
Música finalista do 4º Expocanto da Canção Gaúcha de Arroio Grande, em parceria com Miguel Vidal, Katherine Hernandorena, Maicon Paiva, Mateus Vidal e Sidney Bretanha.
 

0 comentários:

Postar um comentário